quarta-feira, 9 de junho de 2010

MANIFESTO MARGINAL; o berro e a fúria dos corações bastardos



Nesse texto, escorrerá linha abaixo, toda a indignição, ira e inconformismo, causados por anos e anos de diferenças socias e desiquilibrios econômicos. Por tudo que sofreu e sofre toda uma geração submetida a governos canalhas, hipócritas e corruptos. Aqueles, que consideram politicas públicas voltadas para a Cultura, “algo supérfulo”. Como se todo o resto dos encargos estivessem sendo cumpridos... Esse é portanto o mais legítimo grito de guerra de uma geração que é filha da Ditadura Militar do governo médici, com o pai não muito bem definido.


A GERAÇÃO BASTARDA mostra a sua cara e vem para a guerrilha mas, não vem com um prato de comida na mão, pedindo esmola para você, absolutista, glamourete, diretor do “clubinho dos amiguinhos culteretes”, não! Aqui, ninguém ta morto e comida a gente corre pra ter. Assim como corremos atrás de tudo que precisamos. No entanto, temos alguns direitos, que por anos nos foi renegado. Beleza... Então daqui pra frente a parada é a seguinte, mermão:

Não estamos nessa de cunversinha, blá-blá-blá, conchavinhos politicos de vereador de partido de direita do interior, papinho furado... Muito menos, para dar a patinha para vocês em troca DO QUE É NOSSO POR DIREITO! Pelo menos em “tese” que seja, nessa piada triste que é esse país, tem uma constituição vigente e o que to dizendo aqui, está escrito lá. Se quiser dou o nº da página e faço um “deseinho” pra você enxerga-la, burguês burro. Portanto, pegue o seu Edital e enfie essa porra no cu, seu canalha safado! O QUE VOCÊS NÃO NOS DEREM, MELHOR... O QUE VOCÊS NÃO NOS DEVOLVEREM, NÓS VAMOS TOMAR!! Fodam-se as suas leis, elas não são dignas, muito menos suas barbas...

Então quer dizer que não tem mais cinema no ABC? Ah em São Paulo tem lá um, UM! Espaço Unibanco? E ta bom isso? Então custa 20 pratas o ingresso para ver um filme no ABC e tem que ser o filme que a empresa tal, acha que devemos ver e ta tudo certo? Tem que ser assim, porque? “Ah, porque sim...” foi o que me respondeu uma das responsáveis pela programação de umas dessas Redes, que monopolizam o “ABC PLAZA SHOPPING” em Santo André. São redes detentoras do catálogo de filmes exibidos em Sundance (EUA) Berlin (Alemanha) Cannes (França) San Sebastian (Espanha) Otawa (Canadá) e todos os principais festivais do mundo. Mas o que impera tem que ser o AVATAR... Legal!

Que haja esse espaço! Que o povo que curti o AVATAR possa ve-lo, assim como nós que gostamos do Russ Meyer, do Dario Argento, do Fellini, do Buttman, ou do Vischonti que seja... Também tenhamos também o nosso lugar. Ah não pode? Num vão dar? Ta...

ENTÃO A GENTE TOMA!

Os BANDIDOS DO CINE XANGAI estão aqui para trazer de volta ao cinema, tudo que dele foi tirado. A gente não quer um balde com um kilo de pipoca, queremos qualidade e CINEMAS DE VERDADE. Sem essas porcarias de plastico, resina, cinema com cheiro de “flores do campo”... Tudo nojentamente limpo! Cinema é paixão! É arte! Arte tem que andar, correr, rastejar, sobreviver seja lá da forma que tiver que ser! Na sua prateleira é ornamento; No mundo é instrumento de informação e só a informação transforma o lixo no luxo. Aqui terá de tudo; Filmes completos que conseguirmos subir, que os servidores aceitarem. Aliás, até aqui, só conseguimos faze-lo em sites pornôs. Porque haveria de ser? Censura? Bloqueio? Nãooooooo... Imagina; Somos da Ordem Dos Caveleiros Templários do Tamanduateí e da Líbero Badaró... Só acreditamos na cândura... Ah va pra porra seu acomodadão, bunda mole!!!

Ta decretada aqui a guerrilha cinematográfica contra os monopólatras da informação e quem quiser pode chegar. Só que aqui, arma num é pistola 765, nem Ak 47. Nossa arma é o argumento.

A munição é o verbo.




Marcelo Mendez
Rubens K
Claudio Cox


Rkjazz&MZcox productions e pilantrangens mesmo...

____________________________________________________________________________

RUSS MEYER


No ano da graça e da putaria de 1952, Russ Meyer, então fotógrafo, conhece Hugh Heffner e ambos vão encarar a empreitada de tocar uma revista “masculina” a PLAYBOY. Durante 11 anos, Meyer conciliou seu trabalho como fotógrafo na revista e suas experiencias com cinema, sua outra grande paixão. Foi Hefner que abriu os olhos deele para o que o acontecia na América do pós guerra:
Vivíamos em uma sociedade extremamente castradora, conservadora, reprimida, cheia de tabus, e a repressão sexual em cima daquela geração era forte. Isso causou uma onda enorme de club's privé, filmes em super 8 pornôs e dentro da “familia americana” de classe média, imperava a depravação. O mérito de Meyer, foi escancarar isso nas telas de cinema, mostrando ao povo americano toda a sua hipocrisia, através de uma tara sua; Seios grandes e fartos...” - Disse Hugh Hefner em uma entrevista para a New Yorker em 1983. Nessa época, Russ Meyer já era tão rico quanto o do da revista...
Russ Meyer é o maior símbolo de independencia (Mas de verdade eu to falando. Não é independecia de boteco, de vela acesa esperando a Lei Rouanet, não...) liberdade, ousadia e criatividade da história do cinema e não há exagero nisso. Foi diretor, ator, roteirista, cinegrafista, editor, montador, produtor, faxineiro, cozinheiro e puto de todos os seus filmes. Tornou-se dono absoluto dos direitos autorais e comerciais de 58 deles. Distribuia de sua própria casa em Venice Beach na Califónia, para o mundo todo através de Fedex, pacote, via avião, cegonha, urubu e a porra que fosse. Morreu em 2004, TRILIONÁÁÁÁÁÁRIOOOOOOO e seu legado segue firme na sua lendária Vixens Productions (www.russmeyer.com) E não poderíamos iniciar a nossa bandidagem aqui com outro que não fosse esse nosso mestre.
MONDO TOPLESS é um documentário de 1966, clássico absoluto do genuíno Cinema Exploitation. Trata-se de um ousadíssimo registro, praticamente ininterrupto de mulheres peitudas desfilando, ao som de uma trilha-sonora sensacional. O Mestre opta pelo formato do Documentário parar exercita em plena América dos anos 60 toda sua anárquica subversão, explorando a “preferência nacional” dos homens norte-americanos, ou seja: PEITÕES FEMININOS. E vaí além disso:
MONDO TOPLESS serviu como referência FUNDAMENTAL de montagem, edição e técnicas de filmagens e enquadramentos para nomes como MARTIN SCORCESE, FRANCIS FORD COPPOLA, CLAUDE CHABROL, ANDRIEV TARKOWISK, JIM JARSMURSCH, DAVID LINCH e RAINER WERNER FASSBINDER. Todos estes, alunos seus na UCLA, faculdade fudidísima de cinema na California dos anos 60. Todas as técnicas que se ve hoje em cinema, pelo menos as mais ousadas, são influenciadas por Meyer. Mike Figgs o citou na larga em seu ótimo TIME CODE (2004). Robert Alltman (Vejam bem os nomes citados ae; Num é “Daniel Filho, não... ROBERT ALLTMAN!!!) Declarou em entrevistas o uso dos cortes aprendidos com Meyer nos anos 70, para o seu seminal SHORT CURTS (1993). Ta...
Vai ter nêgo que lendo isso aqui dirá: “Ah então se ele fosse brasileiro certamente o que veríamos seria um mega desfile de bundas, das grandes e empinadas desfilando na praia.” - Também. Mas isso, quem fez foi John Stagliano, o Buttman, é outro causo, para outra hora.
O Meyer foi muuuuuuuuuuuuuuuuuuuiitoooooooo, mas muitooooooooooooooooooooo além disso. Com certeza falaremos muito dele aqui.
Mas agora, está decretada a bandidagem cinéfila e o CINE XANGAI tem a honra de ser inaugurado com MONDO TOPLESS, inteirão ae pra quem quiser dar um confere.

Nosso gole de Serramalte em homenagem à ocasião. Bora assistir, putada!!!








4 comentários:

igor r. disse...

ô belezura!

Karina disse...

Cara... QUE PUTA INCIATIVA!!!! Agora eu vou até falar pouco porque to muitoooo contente mesmo!! kkkkk... Então é assim:

PARABÉNS PRA VCS!

Roger disse...

CARALHOOOOOOOOO QUE TEXTO HEIN!!! hahaha... Po, du caralho a idéia, num sei de onde vcs tiram isso... haha... Mas bicho o texto do manifesto ta muito foda! uma porrada na venta! Ma perde feio pro doc ae... Quanto muié deliciosa hein??? hahah

abraço!

Erika disse...

Ameiiiiiiiiiiiiii a foto do cabeçalho do blog!!! kkkkkkk